Associação Médica BrasileiraWorld Federation of Associations of Pediatric SurgeonsAsociación Iberoamericana de Cirugía Pediátrica

Dr. Magela é o coordenador geral do curso de Medicina da Unaerp-Guarujá

) Dr. Geraldo Magela, coordenação do Curso de Medicina da Unaerp, campus Guarujá.

No dia 25 de março, a Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) oficializou a instalação de seu curso de Medicina no campus do Guarujá (SP), município da Baixada Santista, o qual tem como coordenador o cirurgião pediátrico Geraldo Magela Nogueira Marques. A primeira turma é composta por 60 alunos.

De acordo com informações do Dr. Geraldo Magela, há seis anos a Unaerp buscava licença para a abertura do curso de Medicina no Campus Guarujá, o qual foi finalmente aprovado agora, em fevereiro de 2019.

Sua escolha como coordenador se deu após análise dos diversos currículos apresentados. Antes de assumir, passou por processo de treinamento e adaptação em Ribeirão Preto, no campus-sede da Unaerp.

“O maior desafio que existe nisso é justamente a implantação de um curso de Medicina. É claro que eu conto com todo o respaldo da Faculdade de Medicina do campus de Ribeirão Preto, que obteve a nota cinco pelo MEC, que é a nota máxima, que tem um padrão de excelência. E é dentro desse padrão que estamos procurando formatar o curso de medicina do campus do Guarujá”, revela.

Esse curso de Medicina tem como principal diferencial a aplicação do método Problem Based Learning (PBL), que prevê a participação ativa do aluno para a construção do conhecimento. Esse método foi criado no Canadá, na McMaster University, e se disseminou pelo restante do mundo, sendo hoje utilizado também na Harvard University, de Massachusetts (EUA).

Conforme explica o Dr. Magela, o PBL “visa a inserção do aluno, desde o começo do curso, em problemas médicos e no relacionamento com os pacientes; procura inseri-los em cenários o mais próximo possível da realidade, para que possam desenvolver suas habilidades”. O que se pretende, segundo ele, é fazer o aluno “aprender a aprender”: “Ele tem de saber buscar o conhecimento e saber apresentá-lo.”

Habilidades Médicas, na qual os alunos irão desenvolver o relacionamento médico-paciente, e Atenção Básica, que prevê visitas às Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Saúde da Família (USFs), para o estudo da Medicina Comunitária e da Medicina da Família, são disciplinas que integram a grade curricular.

“A meu ver, a grande vantagem do método é que no PBL ele é avaliado diariamente; a cada problema médico que lhe é apresentado, ele recupera o conhecimento já acumulado, o que propicia melhor fixação do conteúdo. Então, é diferente de um aluno que tem uma aula de Bioquímica, por exemplo, e que só vai usar esse conhecimento dois anos depois, quando começar a frequentar hospitais e atender pacientes. Essa forma integrada de ensino proporciona um aprendizado muito mais fixante, seguro para o aluno”, defende o coordenador.

 

Divulgação da especialidade

Para o Dr. Magela, o fato de haver um cirurgião pediátrico na coordenação de um curso de Medicina é muito importante, pois trata-se de uma grande oportunidade para tornar a Cirurgia Pediátrica mais conhecida e ampliar o número de especialistas no país. “Quando entram na faculdade de Medicina, muitos alunos não sabem da sua existência. Eu mesmo só fui conhecer a Cirurgia Pediátrica no quinto ano. E me apaixonei pela especialidade!”

“Acredito que eu possa dar essa visibilidade e talvez ajudar a resolver um problema muito sério hoje, no Brasil, que é a escassez de cirurgiões pediátricos no mercado. Se eu conseguir fazer meus alunos se apaixonarem pela especialidade, se eu conseguir que eles desenvolvam produção científica nessa área, a disciplina crescerá bastante e, como consequência, a especialidade também. E, aí, eu poderei ajudar, não só os meus colegas, mas também a própria CIPE.”

 

Currículo

Formado pela Faculdade de Medicina de Itajubá (MG), o Dr. Geraldo Magela se especializou em Cirurgia Pediátrica no Hospital Guilherme Álvaro, em Santos (SP) e também em Coloproctologia Pediátrica, na Unifesp/EPM, onde também cursou o mestrado e foi docente por oito anos. Realizou seu doutorado na FMUSP e, depois que defender a tese, retornou à Unifesp, onde permaneceu por mais três anos.

A partir de 2015, quando se desligou da Unifesp, passou a se dedicar exclusivamente ao seu trabalho em Santos e no Guarujá, tendo criado a residência em Cirurgia Pediátrica na Santa Casa de Santos e formado as equipes da especialidade, tanto daquela instituição quanto do Hospital Santo Amaro, no Guarujá, e na Casa de Saúde de Santos. Paralelamente, exerce a Cirurgia Pediátrica no Hospital Guilherme Álvaro, do estado, e no Hospital Silvério Fontes, da prefeitura, ambos em Santos.

(Da esq. para a dir.) Dr. Geraldo Magela, Profa. Elmara Bonini (reitora) e Profa. Priscila Bonini (diretora do campus Guarujá) na solenidade que marcou o início do curso.

(Da esq. para a dir.) Dr. Geraldo Magela, Profa. Elmara Bonini (reitora) e Profa. Priscila Bonini (diretora do campus Guarujá) na solenidade que marcou o início do curso.

 

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação