Associação Médica BrasileiraWorld Federation of Associations of Pediatric SurgeonsAsociación Iberoamericana de Cirugía Pediátrica

Hospital Estadual da Criança do Rio de Janeiro realiza separação de toracoonfalópagas

O Dr. Francisco Nicanor Araruna Macedo, chefe do serviço de Cirurgia e Urologia Pediátrica, integrou a equipe que recentemente realizou, com êxito, a cirurgia de separação de gêmeas toracoonfalópagas no Hospital Estadual da Criança do Rio de Janeiro (RJ). O procedimento cirúrgico, que demorou 11 horas, envolveu nove cirurgiões pediátricos e um cirurgião geral, além de seis anestesistas e cinco pediatras.

Segundo o Dr. Nicanor Macedo, tratava-se de uma cirurgia complexa, em gêmeas de quatro meses: “Parede torácica e abdominal comuns; fígados fundidos com duas drenagens biliares separadas; membranas pericárdicas com pequena área de fusão.” Antecedendo a cirurgia, a equipe realizou a simulação do procedimento utilizando manequins cirúrgicos.

Entre os precursores desse tipo de cirurgia no Brasil está o Dr. Percy Sandoval Ribera, que em 1977, no Hospital São José, de Joinville (SC), auxiliou o Dr. Mauro Silveira em procedimento semelhante. A mesma equipe, só invertidas as funções, repetiu o procedimento em 2001, no Hospital Santa Helena, na mesma cidade. Ambas as cirurgias tiveram sucesso; as crianças sobreviveram sem sequelas.

O Dr. Percy relata que os xifópagos eram unidos pelo fígado. “Não havia compartilhamento de órgãos; os fígados eram fundidos, mas cada um tinha o seu”, explica.

Ao se referir às diversas cirurgias de separação exitosas de que teve notícia no Brasil, incluindo a do Dr. Nicanor, declarou: “A satisfação é muito grande para a equipe cirúrgica e principalmente para os gêmeos.”